cidadegospel

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Ausência de carimbo em atestado de óbito impede pais de enterrar restos mortais de Gabrielly

Um erro no atestado de óbito impediu os pais da garota Gabrielly Gomes Santana, de 7 anos, encontrada morta após ficar desaparecida por três meses na cidade de Feira de Santana, de enterrar os restos mortais da criança nesta quinta-feira (27). Por causa do problema, o sepultamento foi adiado para a sexta-feira (28).

O enterro nesta quinta estava marcado para ocorrer às 15h, no Cemitério São Jorge, mas o fórum de Feira de Santana não liberou a guia de sepultamento porque a declaração de óbito que o pai de Gabrielly recebeu do Departamento de Polícia Técnica (DPT) de Salvador estava sem o carimbo de um médico.
Os restos mortais da menina estavam sendo velados desde o início da tarde no Hospital Dom Pedro, onde familiares, amigos e outras pessoas que se comoveram com o caso se reuniram para se despedir da garota. O problema no atestado, no entanto, só foi descoberto no momento de realizar o enterro.

Os pais lamentaram o adiamento do enterro. "Faz 97 dias que minha filha desapareceu e eu estou em estado de choque até hoje, eu e minha família. E na hora de sepultar a minha filha, dá um problema desse aqui", disse o pai da menina, Joilson Santana, bastante emocionado.
No final da tarde, o impasse foi resolvido, mas não houve mais tempo de realizar o enterro nesta quinta. O G1 não conseguiu contato com o DPT de Salvador, na noite desta quinta, para saber porque o problema ocorreu.

G1, com imagens TV Subaé e reprodução.

Nenhum comentário:

Postar um comentário