cidadegospel

sábado, 24 de dezembro de 2016

Jovem preso em Coité diz que tem "sensação de alegria" em matar; e revela que crimes eram encomendados de dentro do Presídio de Feira

“A sensação que tenho de matar é a de alegria”. Com essas palavras, o traficante Wilclei Nunes da Silva, 19 anos, o Dal, confessou na manhã desta quarta-feira, 21, na Delegacia de Polícia de Conceição do Coité que, além de vender drogas, matou Iomar Oliveira da Silva, cujo crime ocorreu em 8 de outubro, na Rua Carijé, área central da cidade. Mais de 35 pessoas já foram assassinadas este ano a maioria delas vinculadas ao tráfico de drogas.

Dal, que faz parte da facção CP, do traficante Rafael Pezão, disse ao delegado Getúlio Queiroz Leal Paranhos Júnior, que as mortes ocorridas entre grupos rivais eram encomendas por Pezão, de dentro do Presídio Regional de Feira de Santana. Hoje o líder do tráfico está custodiado no na cidade de Serrinha. Ao ser preso, Dal disse ainda à polícia que tinha que pagar à facção R$ 1,8 mil pela droga encontrada em seu poder. Ele também portava um revolver calibre 38. O criminoso disse também que a facção CP conta hoje com cerca de 15 integrantes e que o grupo já foi bem maior.

O traficante confessou uma série de crimes, como as mortes de Yislan de Oliveira Silva, em 27 de fevereiro, durante uma festa de paredão em uma chácara da cidade; Kaio Miller dos Santos Gomes, em 13 de junho, no conjunto habitacional Cidade Jardim; Mauricio Oliveira Alves, em 6 de julho, na rua da Pampulha; Isaque Moreira de Oliveira, cujo corpo foi encontrado em 1º de outubro; Iomar Oliveira Santos, em 8 de outubro, na rua Carijé. Também denunciou os assassinatos de Vandson Brito da Silva, em 7 de novembro, na Cidade Jardim; Luiz Alberto Silva dos Santos, em 10 deste mês, no bairro do Açudinho; além de Vanessa Renata da Silva Souza, que sofreu tentativa de homicídio ocorrida no último dia 5 de dezembro. Estes crimes foram encomendado por Rafael Pezão de dentro do presidio. Dal afirmou também que a facção rival Caveira (BDM),  também é responsável por vários crimes na cidade.

O delegado Getúlio Queiroz Leal Paranhos Júnior disse que, há cerca de dois anos vem fazendo levantamento sobre a existência de grupos criminosos instalados na cidade e que já foram identificados três facções: CP, Caveira (BDM) e um terceiro grupo menor. “Nesse período, foram realizadas varias prisões de pequenos traficantes. A facção CP, que antes era comandada de dentro do presídio de Feira de Santana por Rafael Pezão, chefiava o tráfico de drogas e determinava a execução de integrantes de grupos rivais, em Coité, por meio de telefone celular. Agora ele cumpre pena no presídio de Serrinha. Da mesma forma atuam as facções Caveira, e a terceira liderada por Coroa das Casinhas, que são responsáveis por vários crimes e assassinatos de integrantes de facções rivais”.

Fonte:  Pedro Oliveira (Diário do Sisal)



Nenhum comentário:

Postar um comentário