cidadegospel

quinta-feira, 27 de julho de 2017

“Apesar da briga, as causas da morte de mulher em Amélia Rodrigues foi epilepsia”, diz delegado

A mulher encontrada morta dentro de casa pela família, nesta quarta-feira (26), em Amélia Rodrigues, não morreu por causa de uma briga com o filho. Segundo informações do delegado Idelfonso Monteiro, apesar da confusão, as causas da morte da mulher de 49 anos não tem relação com a agressão sofrida.

O delegado contou que a mulher foi levada para a delegacia pela irmã e uma filha, após ser agredida pelo filho. O investigador percebeu que a vítima tinha sintomas de epilepsia e pediu para encaminhá-la primeiro ao posto de saúde. Ainda de acordo com Idelfonso, a família não levou a mulher para a unidade de saúde e voltou para casa. Como a vítima disse que estava bem, ela ficou com a irmã e os filhos foram trabalhar.

Na manhã de ontem, os parentes encontraram a mulher morta na cama. O delegado disse que desconfiou de morte natural, mas encaminhou o corpo para o Departamento de Polícia Técnica (DPT) e pediu urgência com o laudo. “A gente ficou na dúvida e estava aguardando o laudo médico”, explicou.

Idelfonso Monteiro afirmou que recebeu o laudo provisório e conversou com o médico legista que explicou que a mulher morreu de insuficiência respiratória e a morte não tem relação com as agressões.

O filho tinha sido encaminhado para a delegacia, junto com o advogado, e aguardava o laudo provisório. O delegado afirmou que vai instaurar um inquérito por lesões corporais, com base na Lei Maria da Penha, e o acusado foi liberado.

As informações são do Berimbau Notícias.




Nenhum comentário:

Postar um comentário