cidadegospel

sábado, 14 de janeiro de 2017

Operação policial encontra drogas, celulares e facas durante varredura Conjunto Penal de Feira

Drogas, celulares, cachimbos e facas artesanais. Esse é o balanço das apreensões feitas nesta sexta-feira (13) durante uma operação deflagrada nos 11 pavilhões do Presídio Regional de Feira de Santana. A ação foi realizada pela 1ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Feira de Santana) e cumpriu um mandado de busca e apreensão expedido pela Vara de Execuções Penais local.
O coordenador da Coorpin de Feira, delegado João Uzzum, informou que a ação foi deflagra com o objetivo de apurar denúncias de que havia drogas e armas no interior do estabelecimento penal que abriga mais de 1800 internos, sendo 82 na ala feminina do prédio. Participaram da ação 100 policiais militares, 50 policiais civis e 30 agentes penitenciários.
Durante a revista, autorizada pelo juiz da Vara de Execuções penais Waldir Viana Ribeiro Júnior, foram encontradas 32 facas artesanais, quatro celulares, 19 cachimbos para crack, tesouras, pedaços de madeira, 17 cadernos com anotações de conta bancária, contatos telefônicos e relação nominal de pessoas (tipo caixa) com valores e comprimidos diversos.
Pendrives, cartões de memória, chips de operadoras, celulares quebrados, isqueiros e baterias de celulares, também foram apreendidos, além de 95 trouxinhas de maconha, 38 pacotes de cocaína e sete pedras de crack. Todo material apreendido será encaminhado para a perícia no Departamento de Polícia Técnica (DPT).

Penalidades

De acordo com o delegado João Uzzum, 57 presos foram flagrados de posse do material apreendido durante a operação, entre eles, 16 internas revistadas por delegadas e policiais militares (Pfem) e agentes femininas, e serão responsabilizados criminalmente em inquérito instaurado pela Polícia Civil e administrativamente pela Vara, já que incorreram no cometimento de faltas graves e podem sofrer sanções como a regressão de regime.
“Os presos identificados como possíveis lideranças terão as suas transferências para um presídio de segurança máxima analisadas”, salientou João Uzzum. Segundo informou a Polícia Civil, a ação contou com o apoio da Superintendência de Inteligência (SI) da Secretaria da Segurança Pública (SSP), Departamento de Inteligência da Polícia Civil (DIP), Coordenação de Operações Especiais (COE/PC), Batalhão de Choque e Rondesp da Polícia Militar.  

Correio, com imagens da polícia.


2 comentários:

  1. Nossa a policia,agentes,delegados,direitor e reportes estao de parabens pela essa varredura..respeito e agradecimento a todos

    ResponderExcluir
  2. Parabens as autoridades por esse trabalho

    ResponderExcluir