cidadegospel

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Família e populares pedem volta da garota Gabrielly ao lar

No final da tarde desta quinta-feira (26), um grupo de familiares, vizinhos, amigos e outras pessoas que acompanham o caso do desaparecimento da menina Gabrielly Gomes Santana, 7 anos, participaram da caminhada para chamar a atenção para a história da garota, que segundo informações foi raptada na manhã do último sábado (21), quando a mesma estava na frente da casa, localizada no Residencial Solar da Princesa III, no bairro Gabriela, Feira de Santana.

A caminhada foi organizada por familiares e amigos, com o desejo de que Gabrielly seja encontrada o mais rápido possível. Todo o trajeto as pessoas clamavam pelo aparecimento de Gabrielly com gritos de: “Queremos Gabrielly, Queremos Gabrielly”.

Joilton Santana, pai da garota, apelou para que as pessoas possam ajudá-los na procura de Gabrielly. “Realizamos essa caminhada para que toda população tome ciência do acontecido e nos ajude a encontrar nossa filhinha. Então, peço a cada um de vocês que está lendo essa matéria nesse momento, que nos ajude, faça de conta que seja sua filha, não se preocupe, que Deus o ajudará”, contou Joilton.
Jeisa Costa Gomes, mãe de Gabrielly, falou que quem pegou sua filha, com certeza não tem coração. “Minha filha foi levada por alguém sem coração, porque como faz isso com uma garotinha, minha filha como está nesse momento? Mas temos certeza, que minha filha vai aparecer, essa pessoa do coração duro, Deus fará amolecer e entregar nossa Gabrielly”, explicou a mãe.

Carlos Antônio, amigo da família, disse que fez questão de participar da caminhada, para dar um apoio no aparecimento de Gabrielly. “Na verdade, moro no George Américo, mas fiquei muito comovido com essa situação, e creio que milhares de feirenses também ficaram. Vamos clamar e Gabrielly tem que aparecer”, finalizou.

É importante lembrar que quem tiver informações da menor entrar em contato exclusivamente com a Polícia Civil (197), ou através do Disque Denúncia do Interior, número 181.

Informações: Folha do Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário