cidadegospel

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Feira de Santana: outras duas mulheres reconhecem suspeito de filmar estupros em encontros pelo Tinder

Outras duas vítimas procuraram a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam) de Feira de Santana após terem reconhecido o homem preso por estupro na última terça-feira (9). Agora, já são dez vítimas que identificaram o suspeito, que não teve a identidade divulgada por exigência judicial.

Três delas contaram na delegacia que foram agredidas fisicamente, e outras relataram ainda que ele fez ameaças durante o ato sexual, dizendo que portava uma arma. Algumas das vítimas foram atraídas para uma falsa seleção de modelos, outras em aplicativos de paquera, como o Tinder.

Segundo informações da titular da Deam, Maria Clécia, as vítimas possuíam entre 19 e 25 anos, entre elas duas universitárias. Além de estuprá-las, ele fugia levando celular e dinheiro das vítimas. 

A polícia chegou até o suspeito após uma das mulheres conseguir fugir do ataque no Centro da cidade, alcançar uma viatura e fazer a denúncia. O suspeito, de 22 anos, foi levado para o plantão da Polícia Civil, onde foi localizado um mandado de prisão temporária pelo mesmo crime. Com ele, não foram encontrados nenhum dos pertences roubados das vítimas, mas o celular possui muitas conversas e imagens que levantaram suspeitas dos policiais. O celular foi levado para ser periciado. 

Ainda de acordo com a delegada, os casos começaram em 2013, mas os alvos só passaram a ser recrutados pela internet a partir de 2015. A maioria dos casos não era para agenciar modelo;  ele conhecia as vítimas em aplicativos de relacionamento, a exemplo do Tinder", informou a delegada, acrescentando que o suspeito tinha boa aparência, se vestia bem e era bom de papo. "A certeza da impunidade era tamanha que, mesmo cometendo esses crimes, ele não mudava o nome dele nos aplicativos".

O acusado já vinha sendo investigado, segundo a delegada, e tinha um mandado de prisão contra ele em aberto desde 2016, pelo mesmo crime. "Temos dois casos em que ele se passou por mulher para atrair mulheres homossexuais. Elas contaram que ele ainda falou: 'tá vendo como é bom transar com homem!'. Não era só um tarado, era um machista", disse.

O suspeito foi encaminhado para o Presídio de Feira de Santana e está à disposição da Justiça. A delegada tem convocado as vítimas a comparecerem à delegacia para prestarem depoimento e deve pedir ainda este mês a prisão preventiva do acusado.

Ameaças
O rapaz informou à polícia que trabalha vendendo produtos eróticos. Segundo Maria Clécia, ele começou a agir em 2013, quando abordava mulheres na rua para cometer o crime. Nos últimos casos, o suspeito passou a aliciar as mulheres pelas redes sociais.

"Ele marcava encontro com as vítimas e, em alguns casos, dizia que agenciava modelos para uma empresa", disse a delegada. Ainda de acordo com ela, o rapaz abusava sexualmente das vítimas e filmava o ato para ameaçá-las alegando divulgar as imagens.

As vítimas eram obrigadas a manter relações sexuais com o suspeito em motéis e até em locais públicos. "O rosto dele não aparece nas imagens. Todas as vítimas foram abusadas mais de uma vez", completou Maria Clécia.

Fonte: Correio, com imagem TV Subaé.

Nenhum comentário:

Postar um comentário